5 dores do dia-a-dia que toda mulher pode e deve driblar

Dores e inchaços nos pés e nas pernas após retirar o salto alto, dores e tensões nos ombros, dores lombares e até mesmo dores de cabeça. Quem nunca teve uma destas dores que atire a primeira pedra. Mas, calma, ninguém precisa sofrer. De acordo com a fisioterapeuta Gabriela Fendi é possível livrar-se destes problemas. Confira:

images-31- Uso prolongado de salto alto

“O uso continuo e diário do salto pode também afetar regiões de coluna vertebral, joelhos e quadris, tensões e encurtamentos musculares que acabam alterando toda a postura, principalmente quando em pé ou caminhando” explica a profissional. Gabriela aconselha as mulheres, de tempos em tempos, a retirar os sapatos e caminhar curtas distâncias para que o próprio chão massageie todas as estruturas dos pés. É importante ainda alongar rapidamente as musculaturas do tornozelo. Outra dica são as bolinhas de tênis ou do seu cãozinho que pode ser uma ótima opção para massagear os pés debaixo da própria mesa. “Uma atitude simples também é mudar o sapato e o tipo de salto que pode ajudar a prevenir os encurtamentos musculares.”

2- Dores e tensões nos ombros

Ao pensar em tensões nos ombros, todos nós ligamos ao estresse diário, no entanto,  carregar bolsas ou sacolas pesadas, bem como o tamanho de seios e a pressão que as alças do sutiã exercem nos ombros, também podem ser a causa deste problema. “Para o estresse emocional, práticas como a meditação ou outro hobbie que venha a gostar podem ser ótimos investimentos de tempo, pois não há nada melhor ao cérebro do que ser exposto àquilo que nos faz bem.” , explica Gabriela. Quanto às bolsas, as mulheres costumam usar com pesos além do saudável e que são carregadas apenas em um ombro, e geralmente tendo o costume de ser sempre no mesmo. Para este problema, uma dica simples da especialista é revezar a bolsa nos ombros de tempo em tempo e também mudar o estilo da bolsa de alça lateral por mochilas. “As mulheres com seios muito grandes possuem a necessidade de acompanhamento médico, pois além dos ombros, a coluna vertebral pode ser seriamente afetada” .

images-53- Dores lombares

As dores lombares também podem ter várias causas como: alterações posturais, tensões musculares, má-postura, carregar excesso de peso e alterações patológicas nas próprias estruturas que compõem a região. “A maior parte das mulheres cumpre uma jornada de trabalho sentada ou em pé, e alguns hábitos errados como cruzar as pernas e trocar o apoio de um pé para o outro podem nos expor a um vício postural”. Para prevenir que estes vícios gerem consequências mais graves, simples atitudes como apoio para os pés quando sentada, sem cruzar as pernas, além de sentar por pequenos períodos quando muito tempo em pé, bem como procurar alongar as musculaturas de tronco e de pernas, fazem com que haja diminuição da tensão muscular do local. Além disso, é imprescindível a prática de atividades físicas que envolvam o reequilíbrio muscular corporal e principalmente de tronco, que podem ser Pilates, Yoga, Musculação, Natação, dentre outras.

4- Inchaço nos pés e nas pernas

Ao assumir uma posição sentada ou em pé por longos períodos, além das dores lombares, outro problema muito comum é o inchaço das pernas e dos pés.  “Aquela que passar por tal situação com grande frequência deve ter acompanhamento médico para descartar hipóteses mais graves de comprometimentos como problemas renais e circulatórios, por exemplo”, explica Gabriela. A dica para evitar o inchaço, segundo a especialista é, de tempos em tempos, elevar os pés para que o retorno circulatório seja facilitado, além de procurar se movimentar caminhando ou realizando movimentos com os tornozelos para facilitar a subida de sangue e linfa, líquidos da região. “Em casa, ao final do expediente, banhos de imersão nos pés com salmoura e dormir com travesseiros embaixo dos pés colaboram ainda mais para a melhora do quadro.”

images-65- Dores de cabeça

Por último, e também um problema muito comum, são as dores de cabeça. Elas podem ter origem no estresse, tensões musculares, problemas bucais (como bruchismo, alterações na mastigação e dentição), alterações hormonais, alterações posturais e até mesmo causas desconhecidas. Uma dica simples para o dia-a-dia é alongar a região do pescoço, boca e braços, além de massagens no couro cabeludo e ombros podem ajudar a diminuir toda a tensão local e reduzir as dores de cabeça. Mesmo com essas dicas, Gabriela ressalta: “Nenhuma das dicas listadas serão eficientes se não houver uma ajuda profissional e médica adequadas, a fim de se descobrir a causa e buscar por um tratamento de acordo.”

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s